Um tribunal concluiu nesta terça-feira que o Estado francês não tomou medidas suficientes para limitar a poluição do ar em torno de Paris, uma decisão inédita no país.

O caso na corte administrativa em Montreuil, fora de Paris, foi levado por uma mãe e uma filha que alegaram que sua saúde havia sido prejudicada pelo ar em uma área notoriamente congestionada da cidade.

Mas o tribunal também disse que não encontrou nenhum vínculo direto entre os problemas de saúde das duas e as falhas do Estado, descartando seu processo por danos.

Apoiada por ONGs, a denúncia foi a primeira apresentada por indivíduos contra o Estado francês por problemas de saúde causados pela poluição do ar.

"O Estado falhou ao tomar medidas insuficientes quanto à qualidade do ar", disse a corte em um comunicado.

De acordo com a decisão, entre 2012 e 2016 o Estado não tomou medidas suficientes para reduzir as concentrações de certos gases poluentes abaixo dos limites permitidos.

"Para as vítimas da poluição, isto é inédito", disse à AFP o advogado das demandantes, François Lafforgue. "A partir de agora, o Estado terá que tomar medidas efetivas na luta contra a poluição e as vítimas podem esperar ter o seu sofrimento reconhecido".

No entanto, o tribunal rejeitou o pedido da dupla de 160.000 euros (182.000 dólares) por danos, dizendo que não conseguiu encontrar uma ligação direta entre seus problemas de saúde e as falhas do Estado.

Cerca de 50 pessoas em toda a França estão tomando ações semelhantes contra o Estado francês, segundo ativistas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.